junho 2016

Para quem AMA moda: Supra sumo do Rio Moda Rio

Órfã de uma semana de moda há dois anos, o Rio de Janeiro ganhou o seu Rio Moda Rio, que chega para preencher essa lacuna no Píer Mauá. Marcas já extintas e ex modelos consagradas – Xuxa e Silvia Pfeifer, por exemplo – voltaram às passarelas no dia da abertura em uma homenagem a Betty. O Rio Moda Rio tem a sua frente os mesmos criadores do Rock’n Rio, ou seja, se seguir o mesmo sucesso do festival de música, a semana de moda carioca promete voltar ao line up mundial.

A play list emocionou, criticou e, principalmente, foi peça-chave como em toda semana de moda. Rolou Prince, David Bowie e Caetano. Teve também Baile de Favela e Tombei, teve crítica à política com Ciranda do Incentivo, beatbox e música oriental. Teve um pouco de tudo e de tudo um pouco.

Patrícia Vieira – Inspirou-se nas mulheres latinas, misturou sensualidade nas transparências com o couro que aparece em quase todas as peças (o que, na nossa opinião seria lindo de viver e vestir no verão europeu não no Rio 40º). As flores aparecem em muitas das peças, afinal, as andorinhas é quem anunciam o verão, mas as flores é que ditam a estação.

Martu – Movimente-se! Essa é a proposta apresentada nos vestidos de festa da grife. Quebrando alguns paradigmas, a marca traz bolças a tira colo, jaquetas rock’n'roll, franjas e brilhos excessivamente lindos. Transparências, coletes e plumas trazem leveza a algumas peças.

Lino Villaventura – O Rio nunca foi tão sensual e dramático quanto neste desfile do Lino, com vestidos descontruídos, fendas, decotes profundos e transparências. O que mais se ouvia além de críticas positivas sobre o desfile foi o fôlego do estilista para fazer o Minas Trend, São Paulo Fashion Week e o Rio Moda Rio sem repetir uma só peça na passarela dos três eventos! Ufa…

Guto Carvalhoneto – Chegou com os dois pés na porta o estreante no line-up do Rio Moda Rio. O baiano Guto Carvalhoneto comemora seus cinco anos de grife com uma volta às suas origens. No único desfile, 100% conceitual, o estilista colocou em cena uma performance nomeada “Primeiro Grito”, que incluiu vídeo e caracterização na passarela – uma “esquizofrenia criativa”, como define o próprio.

Maria Filó – A grife atendeu as solicitações e fez um desfile bastante comercial, como já estava sendo apresentado nas semanas de moda mundo afora. É mais ou menos um “veja agora e compre agora”. O que nos chama a atenção é algo que nós conhecemos muitooooooo bem aqui na Dal Costa: hand made foi o ponto-chave da coleção, aparecendo em vestidos e calças. Na paleta de cores, o azul, laranja, branco e vinho, que aparecem em listras, estampas florais, poás ou peças lisas.

Mara Mac – Deu branco. Assim começam a serem apresentadas as peças da grife, que transformou a passarela no Píer Mauá em teatro, surpreendendo os espectadores. Com a proposta de fazer pensar o ser humano e a nossa existência na Terra, dezenas de modelos desfilaram peças fluidas com espiração no mar.

Isabela Capeto – Máquina do tempo: essa parece ter sido a proposta da estilista. Mangas bufantes, paches, calça boca de sino e babados, estavam todos lá. Marcações que, volta e meia, aparecem nas vitrines. O que não nos sai da cabeça é o quanto a extinta Neon pareceu presente neste desfile, a disposição das peças suspensas e as marcações na altura do busto nos fazem lembrar da marca. Como a proposta foi revisitar algumas épocas, talvez rolou aí uma homenagem!

Andrea Marques – “É uma homenagem ao Rio de Janeiro poético, à elegância carioca, descomplicada e leve”, disse Andrea Marques sobre sua coleção. Com trilha sonora composta com ruídos de ondas indo e vindo, os elementos da cidade estavam todos lá. As estampas geométricas remetem às montanhas e a leveza dos tecidos condiz com a alta temperatura.

Osklen – Por do sol na Baía de Guanabara e Museu do Amanhã: esse foi o cenário escolhido por Oskar Metsavaht. Com o conceito pós-praia, a locação não poderia ter sido melhor. Peças em neoprene foram o destaque da coleção que trouxe, ainda, conjunto e o tão falado fluir dos gêneros em combinações perfeitas feitas com lenços.

Blue Man – Com o intuito de homenagear o Rio e o estilo de vida dos cariocas, a grife trouxe apostas bastante conhecidas por nós: biquínis e maiôs lycra jeans, alguns com bolsos, botões e zíper. Disso a gente entende, né?! Peças lisas ganham texturas, o que também já foi bastante visto. Ficamos então atentos às assessórios.

Lenny – A mistura do Brasil com o Egito, nós já vimos nos anos 90 nas letras de um grupo de axé que cantava e dançava esse mistura. Agora a estilista nos apresentou a mistura de Brasil e Japão. Em principio, podemos dizer que a gente gosta, e muito. Ali estavam bodies com amarrações de faixa de quimono, quimonos como saídas de praia, estampas de carpas, vegetação e tigres. Se depender da estilista Lenny Niemayer, essa mistura vem pra invadir nossa praia.

The Paradise – Is her! As mil e uma noite apresentadas pela novata grife carioca fechou o evento com chave de ouro. A marca foi aplaudida de pé por quem estava in loco prestigiando o evento. O que ficou claro é que qualquer um pode ter/usar uma peça da marca, que vai da alfaiataria à moda praia. Até ai, tudo bem. O mais interessante é que o estilista é tão entusiasta que mesclou a sunga e a pochete. Será que essa figurinha repetida vai completar álbum?

Deu match? Dia 12 está aí…

O dia 12 de junho se aproxima e algumas de vocês já estão ouvindo Adele desde agora… Hello, It’s me… ou, se você já encontrou a sua cara metade, está se perguntando como presentear o ser amado. Vamos ajudar a todas vocês, seja na diversificação da playlist ou na escolha/compra do presente.

Culturalmente no Brasil, o Dia dos Namorados é comemorado um dia antes do dia do santo casamenteiro, Antônio. Já em grande parte do restante do globo a data escolhida é 14 de fevereiro no dia de São Valentino ou o Valentine’s Day dos americanos, um santo devotado à ideia do amor. Praticamente ambos têm a mesma “função”.

O intuito é trazer a vocês opções sobre o que fazer, comprar e onde ir no Dia dos Namorados. Começaremos com dicas para quem não tem um cobertor de orelhas, afinal a pressa é maior pra quem espera.

Agora que você já colocou o pobre do santo de ponta cabeça em um copo com água e prometeu tirar ele só no momento em que o príncipe aparecer em um cavalo branco, já podemos ir para as próximas fases.

Triste dizer, mas, este ano o dia 12 cai em um domingo, ou seja, aquela balada massa não abre, a TV não será sua amiga neste dia, a internet estará minada de troca de caricias e declarações de amor, o shopping fecha mais cedo e brigadeiro não é saída. A opção é juntar as amigas e curtir um bom filme.

Apesar do drama não ser nem um pouco leve, “O Lado Bom da Vida” é um filme otimista, que ensina a superar as perdas pessoais com a ajuda do outro. Além disso, é protagonizado por uma dupla mais do que querida: Bradley Cooper e Jennifer Lawrence. Ah, foi com esse filme que ela ganhou seu primeiro Oscar! Foi aí que ela caiu vestindo um Dior mas, “até eu queria cair vestindo um Dior”.

Na playlist da semana, (se você gosta) nada de sertanejo, isso não vai te trazer boas lembranças. A dica são músicas que te colocam pra cima. Deixa a Bey que mora em você convocar “All The Single Ladies” e corra pra o melhor sushi bar da cidade.

E no final, se tudo der errado, amanhã é segunda-feira!

Crédito: Paulo Ternoski

Namorados, maridos e afins, normalmente dizem que qualquer coisa é presente, mas, bem lá no fundo ficam idealizando o que virá em um pacote difícil de ser aberto. Deixe o jantar por conta dele afinal, na minha opinião, o romantismo depende mais dele do que de você.

Dispense o ímpeto de dar roupas, a maioria dos homens não se liga tanto assim em novas do peças para o closet. O mesmo vale se você estiver engatando em relacionamento: a pessoa pode achar que você a considera mal arrumada. Se este for o caso, o auxilio pode vir em outro momento. Peças de decoração como aviões, mortos, bicicletas e quadros é uma boa pedida para quem está começando. São baratos e servem como lembrança.

Crédito: Fernando Lima

Pra quem já começou faz tempo, você certamente saberá o que comprar. Eles sempre deixam bem claro o que querem. Tente não comprar o que ele precisa, mas o que ele quer ganhar. O que é, de fato, necessário ele comprará de uma forma ou de outra e o que ele realmente quer, vai ficar para depois. Livros, carteiras, bolsas, aquela jaqueta da Gucci que todo mundo quer, ou algo mais singelo e ligado à natureza como rafting, rapel, aquela aula de escalada ou aquele plano de seis meses no crossfit podem surpreender o gato.

Boa sorte e Feliz Dia dos Namorados!